A missão (Diário do novoluar)

Quase caí esse fim de semana.

Existe vitória definitiva nessa caminhada?
Ou o que existe são períodos de pouca tentação e uma paz delicada como papel?

Como nos primeiros dias de luta, em que dialogava sozinho com meu diário, aqui estou novamente a escrever. Desta vez, não mais sozinho, mas tendo meus amigos por perto.

Quantas vezes caímos por excesso de autoconfiança? Alguns dias indo bem e já relaxamos nos cuidados… pois bem, que ninguém se descuide da luta. Nem eu, nem você. A partir de agora, vou usar este tópico para registrar alguns pensamentos sempre que precisar reorganizar a mente para o bom combate.

Hoje é o dia 211, e este capítulo se chama:
O que você está fazendo na ladeira?

Já reparou que na tela inicial do aplicativo, embaixo do contador, aparece uma frase?

Não me esqueço de uma que apareceu para mim nos primeiros dias: “se você não quer rolar ladeira abaixo, não fique perto da ladeira”.

Pois bem. Ladeira é a aba privativa do navegador aberta e aquela bobeira que estou pensando em pesquisar. Ladeira é o feed daquela rede social em que eu estou vendo as meninas que conheço postarem fotos provocantes. Ladeira é quando estou sozinho em um sábado à noite, sentindo tédio e uma certa carência, com o celular ao alcance da mão.

Ladeira não é um monstro de sete tentáculos que irá violentar o meu livre arbítrio e me tragar para o abismo contra a minha vontade. Ladeira é, simplesmente, um ponto em que basta a inércia para que meu próprio peso me faça rolar para baixo.

De todas as vezes que caí para o zero, nenhuma foi porque outra pessoa tenha me intimidado e forçado ao PMO. Bastou meu próprio peso, minha inércia e um momento de distração perto da ladeira. Começa devagarinho, talvez clicando no link de uma notícia mais apelativa, com assunto provocante. Em seguida, digito alguma coisa na busca e olho umas fotos “leves”. Baixa velocidade, mas acelerando, como um skate na ladeira. E a confiança: “isso não tem risco, não vou ir para coisas mais pesadas”.

Passa um tempo rolando as fotos, e o órgão começa a ficar estimulado. Quando encostado, quase explode de sensibilidade. Pronto, caí na armadilha. Porque agora já não é mais somente uma questão mental, racional - passa a ser fisiológica, com o corpo e todos os hormônios entrando em cena. É o skate tão embalado na ladeira que o único jeito de tentar parar é pulando, e a chance de tombo é alta.

Esse jeito de cair é meu velho conhecido. Um veterano de guerra deveria ser mais prudente e lembrar dos provérbios da luta:

Se você não quer rolar ladeira abaixo, não fique perto da ladeira.

Novoluar, que andou brincando de skate na ladeira esses dias: você é homem ou é muleque?
Vai colocar a missão em risco por um relaxo? Acha que por ter acumulado alguns dias ficou invencível?

Eu senti a poeira do chão perto do nariz, mas consegui pular do skate a tempo. Desta vez.
Vamos embora dessa ladeira agora.

:brazil: novoluar (e6755849e9c40215a)

21 Likes

Vou acompanhar o seu diário e aprender que a luta continua, independente da quantidade de dias já passados e que qualquer segundo pode ser fatal! A pmo é um inimigo em um beco escuro e que só precisa de um vacilo para agir! A lei da gravidade é para todos e o leão faminto não quer saber se vc é vegetariano…resumo da ópera: o resultado é o mesmo para todos que descem a ladeira, seja quem for! Obrigado por este diario!

11 Likes

Falou tudo mano… A autoconfiança é um problemão…
“Aquele que está de pé cuide para que não caia.”(Bible)

Tenham uma boa e produtiva noite

12 Likes

Ainda estou andando muito pela ladeira. Muito mesmo.
Isso desanima um pouco sabe, não vale a pena sofrer uma queda por besteiras que a gente poderia ter evitado.
Coisas simples que sei que tenho de criar o hábito de evitar e outras que tenho de criar o hábito de fazer.

Mas vamos tentando sair cada vez mais dessa ladeira, ficar o máximo possível longe. Força amigo e que todos nós possamos ter coragem para não deixar de lutar sempre!

9 Likes

Força mano…saia da ladeira… Procure um caminho reto, plano e você terá paz

8 Likes

@novoluar estou aguardando mais relatos no diario! Abraços!

2 Likes

Hoje é o dia zero, e este capítulo se chama:
Você pode perder tudo, só não pode perder a si mesmo.

Céu e inferno podem ter exatamente a mesma definição:
é quando, no seu último dia, a pessoa que você foi encontra a pessoa que você poderia ter sido.

Nada deve ser mais amargo que o arrependimento, quando todas as ilusões do plano material cessam, perceber que tudo o que fez foi perseguir o ouro de tolo dos prazeres mundanos. Ter perdido a oportunidade ser um ser humano pleno, amoroso, capaz de iluminar o próprio caminho e o dos outros. Ter gastado todo o tempo na sombra, catando migalhas de sensações, sem construir nada de valor para o espírito.

Por outro lado, nada deve se comparar à alegria de concluir a existência com a consciência profundamente em paz. Tendo sido justo e amoroso, e cativado a gratidão de quantos foram aquecidos pelo calor de sua vida. Deixando no mundo obras de verdadeiro valor. Retornar ao Criador com a missão cumprida e um sorriso no rosto. Trazer no coração as novas qualidades que conquistamos nas experiências bem vividas, tesouros que nos pertencerão de forma definitiva.

Nossa permanência neste mundo é temporária (e bastante breve).
Você pode perder tudo, só não pode se esquecer de quem você é.

Eu estava há 222 dias sem cair, em hard mode (pois estou sem namorada). Queria ter chegado ao fim do ano e poder dizer que passei 2018 inteiro sem fapar. Foi o meu maior recorde desde então, e fico muito feliz por isso.

Porém, há alguns dias, o sensualismo vem me rondando. Começa pequeno, e ganha impulso, como disse na metáfora da ladeira. Ontem, porém, já na cama, cedi à vontade de brincar com o órgão, puxar daqui, esticar de lá. Nada de pornografia. Entretanto, me lembrei de uma mulher por quem sinto certa atração, e comecei a me esfregar na cama, fantasiando. Sem usar as mãos, apenas roçando o corpo e com a imaginação intensa, veio a ejaculação.

Seria isso uma recaída? Como estamos na Copa, vamos às metáforas futebolísticas. Como no jogo, a gente começa a analisar o lance: foi pênalti? O zagueiro fez a falta ou só foi na bola? Era impedimento ou estava em posição legal?

Não vi P, não usei as mãos, apenas me esfreguei na cama usando a imaginação e ejaculei. Zera o contador, Arnaldo?

Com dor no coração (é claro), resolvi zerar, e explico por que. A mulher que imaginei é esposa de uma pessoa da minha família. É mãe. Não é a primeira vez que fantasio com ela, e o pior de tudo é que, quando nos encontramos na vida real, percebo que existe uma sutil reciprocidade. Um dia, por exemplo, estava rolando uma festa de família e estávamos sozinhos na cozinha, eu fazendo carinho na nuca dela, e ela me tocando nos ombros. Eu estava em fogo por dentro.

O vício em pornografia e masturbação é horrível, suga nossa energia e amarra nossos pensamentos. Mas prefiro cair mil vezes olhando um site pornô do que extravasar minha sensualidade em relações na vida real que possam alterar de forma destrutiva o curso de outras vidas além da minha. Nenhuma queda seria pior que a de brincar com os sentimentos de outra pessoa e arrastá-la para uma queda moral.

Zerei o contador porque estava começando a ir por uma direção que poderia terminar bem mal. Preciso parar, reajustar a rota, recomeçar e me manter vigilante. Não posso relaxar e deixar esses aparentemente pequenos desvios irem se tornando um padrão.

Afinal, por que eu estou no Rewire Companion? Qual é meu objetivo?

No começo, era simplesmente para mudar um hábito que estava me prejudicando. Com o tempo, percebi que o hábito de PMO é apenas a superfície. A verdadeira vitória seria reconstruir minha forma de vivenciar a sexualidade para harmonizá-la com meus valores espirituais e minha vontade de ser uma pessoa cada vez melhor.

Percebi, por exemplo, que de nada adiantaria me manter sem PMO se eu me permitisse transar sem compromisso com uma garota apenas porque apareceu a “oportunidade”. Não é para isso que vim ao mundo, mas para construir relações verdadeiras, pautadas no amor e no companheirismo. É preciso aprender a ser mais forte que os instintos primários.

Nos dois últmos streaks, quando eu cheguei exatamente no dia 100, comecei a namorar ou beijei uma menina. Uma coincidência muito engraçada. Mas a verdade é que streak não é programa de milhas, em que troco 100 dias por uma garota. Pode acontecer em qualquer momento, antes ou depois. Volto a reafirmar que o nosso progresso total na luta contra o vício conta mais que o número atual de dias no streak. Pois os efeitos se refletem massivamente em nosso ânimo, em nosso autocontrole, em nossa mente.

Volto hoje para o dia zero sem “efeito caçador”, sem “me sentir um lixo”, sem ter que me segurar para não cair de novo.

O número já pouco importa. Meus streaks são batalhas de dignidade.

Aconteça o que acontecer, custe o que custar, não importa o tamanho da luta. Contanto que quando meu corpo tombar no chão e expelir seu último suspiro na Terra, do meu peito rebente uma alma radiante, redimida e livre.

:brazil: novoluar (e6755849e9c40215a)

12 Likes

@795224890578427907125, estamos juntos na luta! Obrigado pela força.

Você tem razão, o dia do carinho pode ter sido sem segundas intenções por parte dela. Mas o problema é que não foi inocente da minha parte…

Não tenho controle sobre o que vem dela, mas sou responsável pelo que vem de mim. Mesmo que seja da minha cabeça, é um sinal de alerta. Às vezes as pessoas se deixam levar por um único momento e, quando viu, a besteira tá feita. Preciso garantir que a minha parte está segura, :wink:

11 Likes

Que baita relato, irmão! Acho que até na queda nós aprendemos! Por incrivel que pareça, a minha ultima queda me ensinou muito mais que o streak de 33 dias em que me encontrava…claro o meu tempo, pode não se comparar ao seu, mas acho que ficamos, cada vez mais fortes com essas quedas! Quanto aos motivos narrados, gostaria de dizer que fica aqui a minha admiração em ver um homem honrado, fazendo escolhas certas na vida!Parabéns pela honra e o caráter demonstrado! Como o mundo seria um lugar melhor com pessoas que agissem assim…Bom, meu amigo! Nenhum soldado fica para trás! Sacudir a poeira e seguir em frente.

8 Likes

Rapaz… não tenho entrado muito no fórum, só abro o app bem rápido e fecho, mas hoje acabei indo na aba “companheiros” para testar minha net móvel, e infelizmente vi que tinha resetado, então acabei aqui por causa do recado deixado.

Não tenho muito o que dizer, mas você é uma inspiração para muitos aqui, bro… mostrando que é possível. Espero que consiga se reerguer rápido.

Na questão da mulher, é difícil saber o que aconteceu, mas meu conselho é que evite essas situações, pois nossa natureza é fraca. Uma vez quase que aconteceu algo do tipo comigo, mas a situação foi um pouco pior, pois já estava tudo preparado para merda acontecer, e no exato momento, a mãe da menina chegou (agradeço a Deus pelo livramento). É triste dizer, mas era a mulher do meu melhor amigo. Não a desejava nem nada, mas a liberdade que tínhamos, aproximação e oportunidade me levaram a uma situação no mínimo desagradável. Hoje em dia evito essas coisas.

7 Likes

@lutador2.0, sinto o mesmo. Quando caio, a luta é redobrada, mas isso me força a crescer acima do nível que me permitiu cair. Cada vez maior o compromisso com a verdade e com a dignidade. Soldado cai e já se levanta, avançar sempre!

@Chucks, seu relato é impactante, cara. Mostra como situações assim estão ocorrendo o tempo todo, em silêncio… e cabe a nós mantermos o padrão de conduta, evitando as “portas largas” que criam possibilidades de fazer caca. Sempre com uma giga mão de Deus, claro, que nos salva de muitas ciladas por pura misericórdia.

8 Likes

Parabéns você já é um vencedor por chegar a tantos dias em hardmod, espero que consiga mais.

6 Likes

Novoluar, você é um exemplo do que um homem deve ser. Mais uma vez obrigado por nos trazer suas experiencias, elas sao de grande importancia para todos nos, e por favor, continue sendo o cara que voce é, nao se desvie de seu caminho.
Abraços cara.

4 Likes

Você continua sendo um exemplo e um vencedor. 222 é uma excelente marca. Achava que após chegar num estágio assim diminuiria os sintomas da abstinência. Ainda assim não diminue a experiência adquirida nem o aprendizado, todos aprendemos com uma queda quem caiu e quem está acompanhando, mas quero parabeniza lo não por isso , mas por voltar a luta de forma rápida e consciente , mostrando para mim é outros que tem como voltar a lutar e tentar novamente, pois o que conta é o progresso. E só quem passa que pode avaliar um progresso de crescimento, não uma quantidade de dias. Desejo boa sorte na luta e estou te acompanhando e aprendendo com todos.

6 Likes

Novoluar, posta seu codigo denovo. O meu eh d8c3d4

1 Like

Novoluar, obrigado pelos seus relatos ricos, você nos mostra que todos nós são propensos a falhar e que acima temos que continuar, nossa vida é cheia de provações. Um forte abraço e boa sorte na sua jornada!

3 Likes

Hoje é o dia 9 e este capítulo se chama:
Prepare-se para vencer a maratona contra o vício

Ao longo da sua jornada, você já passou pela fase do herói, em que parece que nada irá te derrubar? Seja porque está há alguns dias sem sentir tentação (e parece que “ficou fácil”), ou porque está com uma motivação de ferro, disposto a superar qualquer desafio?

Nesse tempo, você também já passou pela fase UTI, que parece tão frágil que qualquer coisa vai derrubar? Você está por um fio, sem resistências, e quando se salva é só por intervenção divina?

Se você já está há algum tempo nessa luta, já deve ter conhecido essas duas fases. Já deve ter alternado entre elas. Em qual está agora?

Tem horas que a gente fica farto de subir e cair, subir e cair… e quer fazer alguma coisa para quebrar o marasmo e vencer a recaída de uma vez por todas. Se esse é o seu caso, gostaria de compartilhar duas reflexões e te fazer uma proposta.

Primeiro é que, infelizmente, não existe nada que você possa fazer literalmente agora para vencer de uma vez por todas. O reboot não é uma corrida de 100 metros. Dar todo o seu gás em um instante não vai te fazer terminar a prova. O reboot é uma maratona, é prova de resistência. Para atingir 90 dias no contador, você precisa ficar 90 dias sem cair. Simplesmente não existe jeito de acelerar isso. Serão 90 dias lidando com seus próprios pensamentos, com os estímulos a seu redor, com a sua própria ansiedade. Se paciência não é o seu forte, recomendo fortemente investir nesse atributo para poder um dia vencer.

O que é possível fazer nesse instante, então?

Pela experiência, aprendi que existem alguns essenciais. O primeiro é ter um sistema. Você já viu algum time de futebol vencedor jogar sem nenhum esquema tático? Já viu alguma equipe de bombeiros entrar num prédio em chamas sem nenhum plano? Ou alguém conseguir fazer um bolo sem seguir nenhum procedimento?

E por que nós achamos que iremos vencer um vício só com a força da vontade, sem nenhuma estratégia, organização ou método? É preciso conhecer a fundo os padrões de situação que te fazem cair e cercar-se dos cuidados necessários. Por exemplo, instalar bloqueadores (por favor, sugestões!). Preencher o tempo ocioso com atividades. Sair do Instagram. Etc.

Outro equívoco é encarar o vício como um hábito isolado na sua vida. Não existem hábitos isolados, apenas sistemas de hábitos, interligados. Você é uma pessoa inteira, o que você faz em uma área da vida afeta todas as outras. Ninguém vence a pornografia se não estiver trabalhando no projeto de ser uma pessoa melhor. Sugiro dar uma passada no tópico VOCÊ ESTÁ FAZENDO ERRADO! Tradução do "My thoughts on Rebooting", do amigo @Juvenal.


Por fim, a minha proposta: já coloquei essa maratona no meu calendário e quero te chamar para vir comigo. É uma meta pessoal que estou transformando em desafio público:

Novembro com Noventa. Nosso objetivo é chegar no dia 01 de novembro com 90+ dias no contador. Em vez de chegar no réveillon de 2019 e dizer: “esse ano vou conseguir meu reboot”, vamos pegar a virada de surpresa e já chegar com a meta cumprida. Para que 2019 não seja o ano de vencer, mas de usufruir a vitória e fazer nossas maiores conquistas.

90 dias porque é o tempo médio para seu cérebro refazer as ligações mais fortes de dependência que te fazem recair com frequência (reboot). Se você acha 90 dias uma meta muito alta, por ainda estar tendo dificuldade para alcançar metas menores, lembre que no início de 2018 esse desafio foi feito e 5 brasileiros completaram o reboot. Nosso fórum era bem menor do que é hoje. Aceite o desafio e descubra como sua força pode ser grande :wink:

Em breve criarei o tópico do desafio. Quem topa? Leitores do diário @lutador2.0 @jvictorhq @MeloChristopher @795224890578427907125 @sadraw @Chucks @Soares @torres25 @dougs @Astronauta @blffn @Semeador @mateushfg19?

10 Likes

@novoluar Demorou! Já tô dentro do desafio, irmão! Coloca meu nome ai!

3 Likes

@novoluar quanto aos bloqueadores, no cel. Estou usando o navegador spin, blocksite(me salvou hj de um site que os outros deixaram passar) e o controle parental do kaspersky. No pc, eu uso o controle parental do kaspersky que bloqueia a maioria dos sites e é mais eficiente que a versão do celular…para evitar entrar no instagram(aquilo ali é uma desgraça, cheia de tiggers) eu uso o appblock e estabeleço o horário de uso, somente qdo não estou sozinho em casa! É isso!

5 Likes

Lindas palavras amigo @novoluar
Com certeza estarei no desafio !!!

2 Likes