Diário do Ricardo

diário
#1

Estou cansado dessa merda de vício. Nesse momento sinto muita ansiedade, raiva, vergonha, impaciência e angústia. Não é a primeira vez que tento me livrar; já estou há 1 ano tentando mas só consegui ficar poucos meses sem P, mas não me livrava da M; o máximo que consegui ficar sem PMO foram 16 dias. Já estou ficando desesperado, pois não sei o que faço pra esse jogo virar.

8 Likes
#2

Minha última recaída foi ontem à noite. Hj estou com um sentimento típico de viciado. Lembro-me de quando eu era viciado em games, antes ou depois do jogo ficava essa mesma fissura que sinto agora; acho que nunca senti isso tão forte assim. A maioria das vezes que recaí foi por querer me testar, sem uma vontade forte; mas agora realmente sinto vontade. Tomara que isso passe logo ou diminua pelos próximos dias.

6 Likes
#3

É como se fosse uma montanha-russa. Vão ter dias que a vontade de consumir P será forte. Haverão dias, mesmo que seja por alguns segundos, vc vai esquecer que é um viciado. Eu procuro viver um dia de cada vez, nesse exato momento eu estou morrendo de vontade mas o objetivo é permanecer firme hoje. Amanhã será outro dia, um pouco diferente mas o objetivo sempre é o mesmo. Estou torcendo por você.

5 Likes
#4

Torcendo aqui também!

Tente ocupar sua mente com outras coisas. Não faça desse mau hábito o centro da sua vida, senão você vai se prender mais a ele. Digo isso por experiência própria. No meu caso, a baixa autoestima é um “excelente” motor para o vício. Cada vez que eu fico cabisbaixo, vem a vontade.

Procure ocupar o seu tempo com coisas boas e produtivas e tente cortar tudo aquilo que te impulsiona para a PMO. Por exemplo, se ficar trancado no quarto te faz cair, saia de lá logo. Se mexer no computador te faz querer cair, mexa apenas quando necessário ou baixe um navegador ou extensão de navegador para bloquear determinados sites.

E, principalmente, não se teste, porque a pior coisa que você pode fazer é pensar que é o Super-Homem e querer enfrentar tudo isso na marra. Quero dizer, que caso você sinta muita vontade de ter uma recaída, aceite com humildade sua condição e faça o possível para reverter tal situação. Não se iluda, pois haverá vezes em que você vai conseguir, mas algumas quedas são inevitáveis. O que podemos fazer é aprender com os erros e continuar progredindo. Só assim conseguiremos sair disso. Pode levar muito tempo ou não. Isso depende de cada um. Depende do histórico de vida e das experiências de cada um. Agora, uma dica de amigo e companheiro de NoFap: considere procurar um psicólogo. O fórum é muito bom para nos encorajarmos e darmos o primeiro passo.Mas, um tratamento voltado para sua realidade será bastante produtivo. Eu mesmo passei a me compreender mais depois que procurei tratamento.
Espero que isso te ajude.

Abraços.

4 Likes
#5

As coisas já melhoraram bastante. Vontade de praticar PMO tá 0/10. E minha vontade de vencer só vem crescendo. Estou conseguindo cortar os gatilhos, que é cortar o mal pela raiz. Não sou marinheiro de primeira viagem, então já sei o que fazer para desviar do mal caminho, e sei que não é bobagem aquilo que aparenta ser bobagem, mas uma isca para uma recaída.
Nesses poucos dias percebi mais disposição, antes, não tinha ânimo pra acordar cedo, e isso vem melhorando aos poucos.

6 Likes
#6

Eu nunca concluí antes um reboot; e minha mente já racionalizou antes se o reboot funciona realmente, o que sempre abriu brechas para me testar ou praticar edging com o típico pensamento: " bem, se eu estou há 10 dias sem PMO, então não faz mal eu praticar agora só 10 minutinhos". Isso é auto-sabotagem, pois todos nós sabemos que questões numéricas não se aplicam a esse tipo de vício. Em se tratando de PMO, basta uma gotinha pra despertar o monstro adormecido. Deixemos, pois, que morra de inanição.

4 Likes
#7

Concordo contigo, não adianta tentar ficar em abstinência sem cortar os gatilhos, pode passar um tempo mas a gente cai. Forças amigo

5 Likes
#8

Verdade companheiro Ricardo .Tive q abrir mão de muitas coisas q poderia ser gatilhos futuramente. Tôdo cuidado é pouco ! Nunca tinha visto vc por aqui desejo sucesso na sua caminhada !

4 Likes
#10

Meu código é “vezas4”. Te adicionei, Rodrigo (@795224890578427907125 ).

3 Likes
#11

Bem, depois de tantas quedas, vamos aprendendo a lidar melhor com as emoções e situações. Claro que continuamos numa corda bamba, mas ficamos mais conscientes e sabemos evitar os gatilhos. Não me lembro de recair do tipo “não estou fazendo nada, vou ali praticar PMO”. Sempre existe um contexto em que a pessoa se envolve aos poucos, até o momento em que cai.
Hoje, a exemplo, conversando com conhecido, ele começou a falar sobre mulheres, e percebi que ele queria mostrar “putaria” no celular dele, então rapidamente, demonstrei desinteresse e mudei de assunto da água pro vinho, e, dizendo que eu estava com fome, saí para comer um salgado, para não correr o risco de o assunto ser retomado.
Seria cômodo e auto-sabotador deixar a conversa fluir e depois me enganar dizendo: “nossa, que doideira, estou num reboot, como essa P veio parar na minha mão? mas nem tenho culpa, não está no meu celular e foi ela que veio até mim, do nada”.
Então é esse tipo de atitude que nos cabe: não apenas deixar de procurar a PMO, mas também não permitir que ela chegue até nós. Como ela está por toda parte, nos cabe uma conduta ativa pra que ela não entre mais em nossas vidas.

6 Likes
#13

Sim, @795224890578427907125, a chave da vitória está em nós. Ninguém nos conhece tão bem quanto nós, e ninguém nos acompanha 24 horas para nos impedir de praticar PMO. Se existisse uma internação numa ilha isolada, em que minhas mãos fossem amarradas, eu gostaria de ser internado nela, mas é uma batalha solitária. Então temos que lutar, a cada dia inovando em algo, até que não sobre espaço, e sem brechas para PMO avançamos.

4 Likes
#14

Muito bom mesmo!!
Você está de parabéns!

Eu já caí 3 vezes devido a conversas desse tipo.
E as 3 foram com pessoas que se diziam comprometidas com o NoFap.
Acho que eu já escrevi um relato sobre isso. Enfim, eu também fui culpado. Não nego. Eu poderia ter cortado o assunto, mas deixei fluir e demonstrei interesse.

Mas, já passou. E eu estou em paz sobre isso.

4 Likes
#15

Só para complementar:
Teve uma vez também que o meu pai me mostrou pornografia no celular dele. Eu ainda estava no início do vício e já estava tomando consciência de certo e errado quanto a tudo isso. Ele não sabia da minha condição. Eu era pré-adolescente.

Eu já o perdoei e não tenho raiva dele.

Mais tarde (ano passado), eu descobri trechos de vídeos pornográficos no celular dele. Amigos (muito caras-de-pau) enviavam para ele essa bosta e ele simplesmente aceitava, sem reclamar.

Esse mal não só nos atinge, como também atinge os “adolescentes de 30/40/50 anos atrás”.

Como meu pai bebia, às vezes, e ficava com sono, eu aproveitava e apagava tudo. Mas, ao fazer esse trabalho, eu confesso que assistia alguns vídeos, apesar de saber o que deveria fazer naquele momento.
Era tão automático que eu “precisava” ver algum trecho do vídeo antes de apagar.

Eu queria ajudar meu pai, mas estava me sabotando.
Eu não falaria nada disso com ele. E acho que ele nunca se deu conta de tudo. Até que eu decidi não mais tocar no celular dele. Acho qque ele parou de receber esse tipo de coisa, porque nas última vezes em que eu peguei no cel. dele, já não havia mais nada.

Desculpe, @RicardoNFR26, por estar escrevendo no seu diário.

4 Likes
#16

@rapaz, sinta-se à vontade para escrever no meu diário… gostei da experiência que você compartilhou, e tbm me identifiquei com ela. Tbm já peguei esse tipo de conteúdo no cel do meu pai. Quero uma hora “dar uns toques” nele de que isso faz mal, mas não é simples. Uma vez tentei abordar esse assunto com um amigo e quase fui ridicularizado. É difícil as pessoas despertarem quanto isso, mas cada vez mais vai caindo a ficha…

4 Likes
#17

Essa noite passada, novamente, houve uma situação em que alguém queria me mostrar coisas eróticas virtuais, dessa vez “mulheres tops de 200 reais”, consegui dizer não e com uma resposta bastante inteligente.
Posteriormente, fui dormir, e durante o sonho teve uma passagem com meu pai querendo me mostrar um baita vídeo P, do tipo inusitado e pirotécnico. Lembro-me que recusei, e pensei no reboot. E quase como se fosse um pesadelo, acordei logo em seguida.
Por um lado achei bom esse sonho, pois mostra que minha mente já assimilou que além de ficar sem PMO, precisará ser sempre firme para os convites à recaída.

4 Likes
#18

Essa noite tive um sonho meio maluco. Sonhei que fui pra cama com uma menina, mas por algum motivo eu sabia que era sonho, mas não queria acordar, queria consumar e ter um orgasmo para saber se eu acordaria com polução noturna. Agora que fica insano… Eu consumei, tive o orgasmo no sonho (totalmente realístico)e quando eu acordei, vi que tive a polução, mas de repente percebi que eu não havia acordado ainda. Era na verdade um sonho dentro de outro sonho. Quando acordei realmente eu estava totalmente seco, sem qualquer indício de nada. Demorei pra levantar da cama, bateu uma vontade de me “testar”, a consciência falou mais alto. Fiz 3 séries de flexão, tomei café, tomei um banho gelado, e sobrevivi. Espero não ter mais esse tipo de sonho, nem sonho dentro de sonho, porque é tenso…

5 Likes
#19

Tenso demais cara ! Tive um sonho horrível esses dias mas acordei com a ereção espontânea . Sensação horrível mesmo

5 Likes
#21

Bati o meu record de streak mais longo sem PMO, hard mode. Tive outro sonho envolvendo MO essa noite, aí acordei bem cedinho bastante confuso achando que eu tinha recaído. Demorou uns 3 minutos pra cair a ficha; fiquei pensando: “cara, mas eu não tô maluco, foi essa noite mesmo que bati meu record e fui dormir contente”. No sonho eu ficava bastante angustiado por ter caído. Esses sonhos andam me ocorrendo na forma de pesadelo, e não é bobagem, pois me atrapalham o sono e me abalam. Pra piorar, agora há pouco enquanto eu clicava no tutorial, resetei o tempo sem querer, bateu um gelo no coração; só que consegui corrigir. Ontem fui a um parque aquático, evitei ao máximo ficar no instinto urubu. Mas estou firme: pode ser que eu não controle os sonhos, nem totalmente os pensamentos, mas enquanto conseguir controlar as minhas mãos, vou seguindo.

3 Likes
#22

Hoje visitei um fórum de nofap, e, li histórias de sucesso para dar aquela motivada. Um dos depoimentos, embora não descrevesse com cores, um cara contava a mellhoria que teve na vida sexual, mas soava que ele queria se vangloriar das performances atuais com a companheira, pois chegou a mencionar número de vezes. Quando percebi que aquilo tava me parecendo conto erótico, vazei na hora. Pode ser que eu tenha visto coisa onde não tinha; mas isso pouco importa, e tbm não interessa a intenção do cara. O importante é que fugi daquele estímulo, porque se algo causa excitação, no caso de que está num reboot, claro que será contraproducente; não importa a forma, contanto que seja um estímulo artificial. No meu caso, até o estímulo real, neste momento, é contraproducente; já que estou em hard mode. Se eu puder, quero ficar ao menos 40 dias em hard mode (sem sexo; pois M cogito cortar em definitivo). Estou de fato evitando contato sexual, por um tempo; pois por experiências anteriores, vejo ser melhor (pra mim). Isso seguindo os conselhos do Magrão, de intercalar um início em hard mode e o restante podendo fazer sexo, principalmente para quem sofre de DE. Enfim, escrevi isso chamando atenção para o fato de que devemos evitar estímulos, quaisquer que sejam. Antes eu racionalizava tanto, que chegava a pesquisar por opiniões de mulheres sobre temas sexuais. Devemos evitar, portanto, o tema sexualidade, ao menos nessa fase. Não nos enganemos. Certamente essa atitude será essencial para colher os benefícios mais precocemente, do contrário, quem racionaliza e/ou fantasia, terá um progesso mais lento, embora tbm exista o fator estágio de vício a influenciar na rapidez da cura. Minha mentalidade vem mudando; nas primeiras tentativas, eu não ligava de acontecer excitação; com o pensamento “está tudo funcionando”; agora acho ruim, tendo agr uma consciência maior.

6 Likes
#23

Quase 17 dias. Como bati meu record, tudo o que acontecer a partir de agora será novidade. Não é um streak alto, mas para quem não passava dos 7 dias, é uma grande vitória. Já faz um ano de tentativas, e as antigas fracassavam pq eu simplesmente burlava as regras e me sabotava; racionalizando sempre. Agora me abdiquei de tudo que me levava a cair. A motivação só aumenta a cada dia. Sempre que vejo gatilhos corro conscientemente, enquanto antes eu me deixava levar. Me sinto bem o dia todo; meus pesadelos com ctz acabarão em breve. Sinto-me cada vez mais limpo, e quero isso cada vez mais. Quem já completou um reboot deve ter passado por esse estado de espírito. Não sei se estou com os pés no chão, mas simplesmente sinto algo totalmente diferente de tudo que já passei. Só espero que não seja excesso de confiança. Todo cuidado é pouco.

6 Likes