Diário de AI - Acompanhamento Intensivo

Olá pessoal! Eu e mais quatro amigos aqui do fórum começamos um acompanhamento em grupo entre nós há uma semana atrás, e esse tópico é pra gente fazer algo como um “diário conjunto”, em que a gente comente um pouco como está sendo a experiência. Como todo diário, o legal é compartilhar com o forum o que está acontecendo e ver se mais pessoas se identificam e iniciam conversas, conhecendo a situação do outro. Hoje eu pensei em começar falando, mas quem quiser pode chegar e falar!

Só uma explicação inicial: A ideia do AI é a gente passar o dia verificando entre nós se está tudo bem na recuperação, como cada um está se sentindo e etc. É um pouco como a gente já faz no forum, só que várias vezes por dia, em pequenas ações ou pequenas conversas. Nessa última semana, todos passamos por momentos difíceis, mas concordamos que tendo os outros ao seu lado foi algo que ajudou a resistir. E isso foi bom.

Quando eu começo qualquer etapa nova na minha recuperação, é comum isso vir acompanhado de uma empolgação, de um momento de esperança. Trata-se de um vício perigoso e que causa muita dor, e a perspectiva de se livrar dele me alimentou bastante nesses últimos dias. Mas a verdade é que não é fácil enfrentar nada disso. É preciso muita resistência, ainda muito aprendizado, muita lapidação ainda. Precisamos admitir que ainda somos frágeis, que com o tempo que vamos adquirir a disciplina. Mesmo contando com apoio aqui do fórum e de quatro pessoas generosas em contato próximo, eu, pra minha surpresa, caí no dia de ontem. Eu inocentemente não previ que ainda estava tão exposto, que meu cérebro estava tão condicionado. Sozinho, eu provavelmente me entregaria mais tempo a decepção. Mas hoje é o meu dia 01. As pessoas ao meu redor me apoiaram, me apontaram caminhos. Pessoas de outras comunidades que não me conheciam, e as pessoas do AI que eu estava acompanhando e conhecendo. Pessoas que eu tinha passado uma semana vendo relatarem urges, tensões, gatilhos e vitórias. Muitas vitórias! Todos os dias! A essa altura, teve gente que nem pôde comentar nada, e a mera lembrança delas em suas lutas pessoais me ajudou. Ontem, lá pelo meio da tarde, eu entendi que o papel do grupo pode muito bem ser o “existir enquanto grupo”. A luta vai precisar de muita superação pessoal minha. Eu não estou 100%, não está tudo lindo maravilhoso, e ainda estou tendo que me manter bem atento com meus pensamentos, mas acho que nunca “voltei pro eixo” tão rapidamente depois de uma queda.

E hoje, depois de mim, um amigo daqui caiu. Garou é hoje uma das figuras mais ativas do forum, mais comprometidas com o crescimento desse conjunto. Antes de eu começar a postar dessa vez, quando eu ficava mais lendo, só observando as postagens de vocês, a participação dele saltou muito aos olhos. Vendo o diário ele e a presença na comunidade, eu comprovei um negócio - era uma coisa que eu já tinha lido e tinha até pensado, mas não tinha sentido nem visto tão claramente: a melhor forma de você se ajudar é tentar ajudar outra pessoa! É tirar um pouco a atenção de si e focar um pouco na situação do outro. Adivinha quem foi a primeira pessoa que topou fazer parte do grupo? E agora, nessa minha nova recuperação, eu vou tentar ser mais como ele.

Vamos em frente sempre, ainda tem muita coisa pra conhecer e pra melhorar.
@Chucks @leticianchagas @sadraw @DaNao @795224890578427907125

7 Likes

Se for possível, gostaria de fazer parte do grupo…meu código é dfb1df

3 Likes

Claro que é! Pera que vou fazer um mention pra você lá no outro tópico

4 Likes

Posso participar tbm? Meu cdgo 385d00

3 Likes

6 de junho

Dia dificil, pois recaí ontem. Hoje também tive problemas, mas estou me recompondo. Sei que não é fácil, mas não vou desistir.

Ver a luta e o apoio que dão uns aos outros nesse fórum me anima bastante. O grupo do ‘Trello’ tem me ajudado ainda mais. Minha última sequência foi bem melhor graças a isso (embora pequena, foi mais do que estava conseguindo sozinho).

Na questão de “trabalhar” em grupo, o mais difícil para mim é a variação de humor. O que recomendo a todos que tentarem fomar grupos, é que não se afastem do mesmo, pois como Salomão diz:

É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra a ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar.
Eclesiastes 4:9‭-‬10 NTLH

5 Likes

O Acompanhamento Intensivo ainda existe! Mas no momento eu sou o único membro marcando checks hahah. Queria usar aqui pra relatar coisas que rolem por lá, mas como hoje recaí, vou aproveitar pra fazer relatos meus, e manter um pouco mais a concentração na atividade nos próximos dias.
Quem estiver com dificuldade e interessado em um acompanhamento mais frequente durante o dia, só deixar mensagem aqui falando que quer fazer parte!

Eu caí hoje, de madrugada. Não foi numa despedida pro desafio do @novoluar nos últimos dias já estava fraquejando. As semanas anteriores foram boas, de mais controle que isso. Foi tudo bem rápido, ontem olhei umas fotos bestas de IG e ontem já cheguei em casa muito perturbado com questões do dia a dia, desconcentrado, agitado.

Ainda estou penando pra equilibrar o trabalho com cuidar das minhas relações e com manter a mente concentrada quando estou só. Qualquer desconcentração vira masturbação, ou pornografia com masturbação. Eu entendo muito as pessoas que se isolam e dão um tempo no app. Mas pra mim não é uma opção no momento, sei como eu ficaria se me isolasse.

Há muitos anos eu queria me livrar do meu vício, mas esse ano de 2018 está sendo o que mais tenho resistido, mas prestado atenção nas minhas reações, graças à comunidade e ao app. Antes seria impossível eu vir admitir falhas aqui tão logo após a queda (ainda mais tendo acontecido dessa forma, baixando a resistência logo agora, comprometendo o meu desempenho no desafio dos 90… em outra época eu não viria contar). Hoje eu consigo pelo menos encarar um pouco mais a comunidade, o que na prática significa olhar com mais crueza pra ferida, pro vício. Mesmo tendo melhorado isso, repetidamente vejo como sou frágil ainda. Queria estar mais preparado pra começar o desafio, mas de qualquer forma a rigidez da fórmula (caiu está fora) vai me dar uma acordada nesse momento.

Obrigado por ler, força pra todos

6 Likes

@DaNao Meus parabéns pela coragem e honestidade ao falar desse nosso problema…cuidado com efeito caçador e vamos nessa viagem rumo a novembro com noventa! Parabéns, irmão!

2 Likes

@DaNao, você é extremamente competente e dedicado, vide a tabela que fazia de acompanhamento do desafio, vide a tradução do artigo do Reboot. Quando vejo você encarando a luta com sinceridade e canalizando essa energia para se superar, tenho certeza de que é só uma questão de tempo.

Desafio 11c/90 acabou de começar. Você caiu na véspera mas o que importa é que está no páreo. Vamos continuar essa boa fase de 2018 e levá-la às alturas!

4 Likes

Olá pessoal!

Apareceu um companheiro de acompanhamento, o @Gabro99! Obrigado cara, pela ajuda. Sei que as vezes falho com meus horários, mas essa semana vou estar mais atento.

Ainda estou no desafio Novembro com 90, mas está ficando difícil. Hoje e ontem estão mais tranquilos, mas durante a semana, em praticamente todos os dias, durante algum momento de tensão no trabalho ou em casa, eu procurei alívio vendo algumas fotos de instagram. Cheguei a me tocar, de tensão e distração. Sei bem onde isso vai dar. Espero que eu mantenha, nos próximos dias, a tranquilidade que está rolando hoje e ontem, por ser fim de semana. Também vou voltar pros exercícios, que faltei dois dias de três, nessa semana passada.

3 Likes

Quando a comunidade parece um peso

Lá no acompanhamento rolou uma conversa sobre a presença de cada um na comunidade, há um tempo atrás. E parece que é um assunto que eu vejo algumas pessoas comentando, ou passando por dificuldades iguais as minhas. Então vou falar aqui o que eu falei lá, na época, espero que vocês também falem o que acham.

Para mim, estar mais perto de pessoas, compartilhando problemas, é algo que ajuda muito o reboot. É por isso que comunidades nos fazem bem. Mas tem um porém, que pra mim pessoalmente é bem difícil de lidar: a comunidade está como testemunha de todas as nossas quedas, desistências, fraquezas. É testemunha de todas as vezes que a gente se motivou e acreditou que ia vencer e em seguida caiu mesmo assim. É testemunha dos conselhos que a gente dá pra ajudar as pessoas, e que nós mesmos encontramos dificuldade de seguir. E mesmo que aqui só encontremos mãos amigas, na nossa cabeça centralizadora a comunidade está como testemunha disso tudo. E isso tem um peso. Se a gente esquecer por um segundo que na verdade TODO MUNDO ESTÁ NO MESMO BARCO FURADO, esse peso vai desabar na gente. Sentimos vergonha. Isso já aconteceu comigo várias vezes, na comunidade Rewire. E quem sabe vai acontecer de novo ainda. Uma coisa é abandonar celular, internet, etc, isso é uma estratégia possível, que funciona. Outra coisa é abandonar apenas uma ferramenta que já tentamos de reboot, só porque ela falhou conosco, só porque a gente não quer encarar aquelas pessoas, só porque temos vergonha de ter falhado.

Estamos todos doentes. Em recuperação, mas doentes, não temos por que sentir vergonha uns dos outros. Nossa vergonha é perigosa pois pode alimentar mais retração, mais desamparo, mais recaídas. Não à vergonha! Você sente vergonha quando pensa que é pior do que alguém aqui. Não se ampare nessa certeza, não se console nessa convicção! Você não é pior, você fez uma escolha errada e agora precisa engolir a dor e mudar seus hábitos. Encare o erro e encare sua própria responsabilidade nisso.

O mais natural dessa nossa recuperação é o ciclo. É o que mais acontece. Você cai, e aí levanta. Você se afasta, e aí se aproxima. Se durante o afastamento, a gente escolhe permanecer afastado, se no afastamento a gente conclui que nosso trajeto acabou, já deu, já era, é porque nós não enxergamos o ciclo ainda. Ele volta. A ideia é ir aproximando esse ciclo de estados mais saudáveis, que as quedas não sejam tão feias e o erguer-se seja mais permanente. É assim que se sai do ciclo.

E eu concordo quando o @novoluar fala que temos que inserir mais coisas na nossa vida. Passar tempo aqui, interagir aqui é muito positivo e me ajuda bastante, mas o que mais ajuda é quando enchemos nossa vida de outros sentidos, que não só a luta contra pornografia e masturbação. Temos que estar atentos ao quanto lutamos contra PMO, mas também ao quanto simplesmente nem pensamos nela, pelo tanto que estamos focados em nossa vida e nossos sonhos.

6 Likes

Falou o que eu gostaria de ter dito! Espero que aqueles que mais precisam ler esse texto, venham aqui! É exatamente isso! Na minha primeira tentativa, cai com 33 dias, esta tudo registrado no meu diario(postava qse todo dia). Agora já estou com 40 dias, mas ainda sou vulneravel a pmo e eu sei disso! Basta baixar a guarda e sei que caio horizontalmente! Somos todos doentes aqui e ninguém é melhor que ninguém! Mas um dia a gente chega lá, basta n desistir!

5 Likes

Concordo com você @DaNao e com o pensamento do @novoluar. Quando nós focamos apenas nos nossos problemas, tendemos a focar mais no negativo das coisas, adquirimos um mindset ruim e pessimista.

Agora quando nós trabalhamos em prol de desenvolver mais nossas qualidades e virtudes, viramos a chave do mindset, passamos a nos motivar mais e nos empolgar com a vida e com os nossos objetivos. Crescemos como pessoa e ajudamos o mundo a ser um lugar melhor.

Busquem melhorar suas qualidades e transforme sua vida em abundância, os problemas deixaram de ser problemas.

5 Likes

Que texto incrível! Sim estamos no mesmo barco.

3 Likes

Olá pessoal! Eu recaí no desafio Novembro com Noventa, e estou há uns dias retomando o controle da situação. Diminuí o número de checks do dia, seguindo uma observação interessante do @Parusia , sobre preencher mais o dia com atividades saudáveis. E até tem sido dias bons, mas por distração hoje de manhã comecei um edging, ao acordar. Depois de um tempo parei, levantei. Edging sempre indica que já estou recaindo, que já estou de volta pra mentalidade do vício. Comecei a pensar porque é tão comum eu acordar desse jeito. É como se já acordasse inquieto, incomodado, mal, precisando de algo que me entretenha, ou que me ofereça consolo.

E comecei a pensar que tem também a ver com o jeito que eu dormi. O dia foi bom ontem mas aí eu fui dormir qualquer jeito, por tédio e exaustão. Se a gente mentaliza a importância de dormir, o quanto é uma atividade prazerosa e que requer atenção com o horário do sono e com a qualidade do sono (ambiente limpo, luzes todas apagadas, postura cuidadosa); ou seja, se a gente faz as coisas de forma concentrada pra acordar bem e pra cumprir as obrigações do dia seguinte, a gente acorda descansado E, ainda assim, ligado no que tem que fazer em seguida. Não vai nem vai cogitar edging. Vou tentar mais isso, quando o dia terminar hoje.

3 Likes