Uma Nova Jornada - Aprendiz 28M

Bom, encerrada a primeira fase da minha trajetória noFap, agora se inicia uma segunda.

Onde irei confessar os meus erros relacionados a minha trajetória sexual no sentido moral.

Não irei me ater a detalhes, mas apenas direi tudo no geral, de modo a não afetar quem quer que seja.

Irei fazer semanalmente para dar tempo para refletir. Todo domingo.

Será de grande ajuda para aqueles que estão enfrentando esse problema moral cruel que está nos causando e certamente nos causará muitas infelicidades.

Me enche de tristeza o nosso destino enquanto pessoas. Enquanto homens que só queriam na vida a companhia benéfica de uma companheira, e pela falta de paciência nos embrenhamos no vício.

Espero que estejamos cada vez mais conscientes da nossa trajetória, e que possamos fazer uma reflexão profunda e precisa de onde estamos errando.

Um grande abraço a todos.

1 Like

Retomando a jornada depois de uma série de crises de ansiedade. A PMO prejudicou, enfim, a minha saúde mental e física.

Levando a sério agora porque preciso mudar de paradigma quanto ao sexo. Preciso emancipar as minhas energias da dependência. Preciso seguir um novo rumo, sem muita dor ao menos.

Sofri horrores por conta da ansiedade, poupo os detalhes porque realmente é quase como que uma sessão de tortura para quem lê.

Eu tô passando uma situação muito difícil. Não por causa da PMO, mas porque estou me sentindo ligado a duas pessoas, e é algo que nada pode destruir. No entanto, uma está namorando, e a outra, com outras preocupações.

É uma dor constante, incessante, implacável. Não tenho dinheiro, não tenho profissão, sinto dores terríveis por conta disso. Sinto que Deus foi tão misericordioso que acabou anestesiando a minha alma para que ao menos cessasse a sensação da dor.

Estou cansado. Esperava manter a minha vida independente de qualquer tipo de afeição, e acabou que estou ligado a essas duas pessoas, sem que possa ao menos chorar… Sem que ao menos possa abaixar a guarda, porque tudo ao meu redor é impiedade. Todos parecem estar felizes por essa dor incessante, que não estava me dando tréguas até o momento em que pedi ao Senhor misericórdia.

Acho que estou perdendo a fé, por misericórdia…