Pode te ajudar, leia tudo

Deixo-lhe um texto muito interessante para reflexão, que concordo totalmente, pois é uma das respostas para o sucesso da minha streak atualmente. (225 dias - 02/12/2020)

Conheço em primeira mão a sedutora escravidão da pornografia. Eu lutei e perdi, por vezes, durante o ensino médio e a faculdade. Cliquei no meu primeiro site pornográfico na sexta série quando um colega de classe me enviou um e-mail e disfarçou o link para parecer algo como um projeto.

Em diferentes momentos durante aquela próxima década lutando contra meu pecado, experimentando pequenas vitórias e muitas vezes tantas derrotas, pensei que o casamento poderia me curar. No fundo da minha cabeça, pensei que só precisava de uma esposa para satisfazer todo o meu desejo sexual e impaciência. Então me permiti mergulhar em relacionamento após relacionamento, sabendo que não tratado da impureza que me atormentava.

A realidade era que nenhum relacionamento poderia ter resolvido meu pecado sexual – nenhum relacionamento, isto é, exceto por conhecer a Cristo. Eu estava procurando namoradas e a esperança de uma futura esposa, para preencher um desejo que só Deus poderia satisfazer. Eu estava focando na autodisciplina, no namoro e no casamento, quando Deus estava tentando me ensinar sobre a alegria e me mostrar onde encontrar o verdadeiro prazer.

A soneca que nunca termina
A pornografia parece, hoje, devorar tantos (ou mais) metros quadrados de terreno espiritual quanto qualquer outra ameaça, aos jovens cristãos. Precisamos levar essa erva daninha mais a sério onde quer que suas folhas espinhosas comecem a brotar. Por mais inofensivo ou privado que possa parecer, não é.

  • A pornografia nos cega para Deus (Mt 5.8). Ela confunde nossos olhos com sua bondade, verdade e beleza.
  • A pornografia nos treina a tratar as mulheres como objetos, como menos que humanas. Ela as retrata como bens a serem usados e desfrutados, e depois jogados fora.
  • A pornografia alimenta a escravidão sexual – pessoas reais mantidas contra sua vontade e estupradas repetidamente – em todo o mundo, até mesmo nos Estados Unidos, até mesmo em sua cidade ou em uma grande cidade perto de você.
  • A pornografia menospreza a beleza real – como o temor do Senhor (Pv 31.30) – e a substitui por uma imitação barata e desbotada.
  • A pornografia torna o sexo pequeno e momentâneo, como um cigarro, em vez de sólido e vitalício, como no casamento.
  • A pornografia nos rouba parte do prazer que poderíamos ter com nosso cônjuge. Isso nos impede de experimentar e desfrutar deles e de seus corpos sem uma névoa de imagens de nosso passado.
  • A pornografia rapidamente destrói a confiança em um relacionamento. Nos encoraja a mentir e nos esconder dos outros, a andar nas trevas e, então, na escuridão, construir muros ao nosso redor.
  • A pornografia prejudica grosseiramente nossa maturidade, o desenvolvimento de nossa mente e nossos dons – nossa capacidade de compreender Deus e amar os outros.
  • A pornografia busca um diploma de graduação em egoísmo, treinando-nos continuamente para nos concentrarmos em nós mesmos, nos preferirmos e nos servirmos.
  • A pornografia nos afasta de todo tipo de ministério, desqualificando muitos e desmotivando ainda mais.
  • A pornografia está ensinando a muitas crianças uma distorção horrível e maligna do amor e do sexo, mesmo antes de seus pais lhes explicarem a verdade.

A pornografia não é um simples prazer culpado. Se continuarmos nos agradando com ela, ela tirará tudo de nós. A pornografia pode custar-nos Cristo e tudo pelo que ele morreu para nos dar: perdão, liberdade, vida, esperança, paz e alegria. A pornografia sequestra silenciosamente milhões e os leva à agonia consciente e sem fim, para longe de Deus e da glória de serem encontrados com ele. Ela escraviza homens e mulheres, deixando-os famintos dia após dia, nunca alimentando-os com uma refeição completa, até que estejam perdidos e famintos para sempre.

A pornografia nos embala para dormir. Mas não é sono; é a morte. Parece uma soneca curta e confortável, mas nunca acordamos. E a pornografia nos alimenta à força em nossa sociedade, saindo de todos os poros de nossa mídia e tecnologia. A erva se espalhou implacavelmente por toda parte, mesmo onde não é desejada, e vai nos matar se permitirmos.

Nove maneiras de acordar
Um dos momentos mais importantes para mim, em minha jornada para a vitória sobre a pornografia, foi perceber que não era apenas uma questão de autocontrole. O fruto do Espírito não funciona ou cresce assim. Nossos desejos desfeitos por imagens ou vídeos sugerem que todas as frutas estão apodrecendo, não apenas o autocontrole. Nossa luta pela pureza não é apenas uma luta pelo autocontrole. É também uma busca e expressão de amor, paz, paciência, generosidade, bondade, fidelidade, gentileza e alegria. Quando nos concentramos na força de vontade e na abnegação e negligenciamos o resto, roubamos de nós mesmos a maioria das armas que Deus nos deu para a guerra.

  • Cada vez que desviamos o olhar da falta de decência, desviamos o olhar, com amor, para o nosso (futuro) cônjuge, para os nossos (futuros) filhos e para a pessoa indecente que está à nossa frente, alguém feito à imagem de Deus.
  • Quando nos recusamos a experimentar o pecado sexual, celebramos a nossa paz com Deus, comprada a preço infinito com o sangue de seu Filho. Recusamo-nos a “recrucificá-lo” com mais rebelião, e escolhemos descansar no perdão e na vida que ele conquistou para nós.
  • Não ceder à pornografia ou qualquer outra atividade sexual antes do casamento pode ser, hoje, o outdoor mais brilhante de paciência. Ninguém no mundo espera que você não clique, mas quando você não clica, você serenamente diz a Deus (e a qualquer outra pessoa que conheça) que ele e seu plano são mais do que você jamais poderia ter sonhado para si mesmo. - A pureza sexual tem a ver tanto, ou mais, com paciência do que com autocontrole, porque Deus deseja que você desfrute do sexo da melhor maneira possível – na segurança e estabilidade do casamento.
  • Ao rejeitar a deformada distorção corrompida do sexo da pornografia, trocamos manipulação e abuso por gentileza. Em vez de aprender a usar as pessoas para nossos próprios desejos, ensinamos o mundo como viver para os interesses dos outros.
  • A pornografia se escondeu em inúmeras malhas web, espalhando maldade em muitos cantos do nosso mundo. Quando recusamos seu convite, diminuímos seu alcance e influência, mesmo que apenas em uma dessas malhas. E nós nos damos a oportunidade, em vez disso, de ser um agente do bem, de usar as redes sociais como um canal para uma mensagem totalmente diferente. Podemos encher a web com links para a verdade e beleza, para artigos, vídeos e muito mais daquilo que declara a grandeza de nosso Deus e seu amor por nós.
  • Ninguém elogia a fidelidade a Deus quando parece que não custa absolutamente nada. Mesmo quando parece que todas as outras pessoas da sua idade estão mergulhando de cabeça nas superficialidades da luxúria, atividade sexual e pornografia – e se gabando disso – podemos viver (e esperar) de forma radicalmente diferente. Não há nada de estranho ou radical em se envolver e se entregar ao mundo, assistir ao filme sexualmente explícito que todo mundo está assistindo ou ler o romance sexualmente explícito que todos os seus colegas parecem amar. O que vai se destacar é nossa feliz resolução de resistir a todo mal em fidelidade ao nosso Rei e Amigo no céu.
  • A educação sexual da pornografia incentiva a manipulação forçada e até a brutalidade. Simplesmente não é sexo real. Sexo real – o sexo que duas pessoas podem desfrutar por toda a vida sem ficar entediadas ou ofender a Deus – é paciente, altruísta e gentil.
  • Por último, a batalha pela pureza não é uma batalha contra a sua alegria – não rouba nenhum prazer ou felicidade real de você. É uma batalha pela sua alegria, sim no céu, mas mesmo para agora. Você pode estar trocando um pequeno momento de prazer, mas receberá uma eternidade em troca.

Recuse-se a clicar e escolha mais de Deus
Aqueles que escolhem ver menos hoje verão mais para sempre. “Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus” (Mt 5.8). Existem coisas que vemos e permitimos nesta vida que nos cegam para Deus. Não há nada mais espetacular e satisfatório do que ver e desfrutar de Deus, mas tão rápida e arrogantemente trocamos essa experiência por alguns minutos de excitação.

Cada vez que nos expomos e nos divertimos com a impureza, estamos sacrificando nossa consciência e conhecimento da maior bondade, da maior majestade e do maior amor que alguém já experimentou. E cada vez que nos desviamos da pornografia ou outro material sexualmente estimulante, nos preparamos para ver e desfrutar mais de nosso maior tesouro.

Jesus diz: “O reino dos céus é semelhante a um tesouro oculto no campo, o qual certo homem, tendo-o achado, escondeu. E, transbordante de alegria, vai, vende tudo o que tem e compra aquele campo.” (Mt 13.44). Quando nos recusamos a clicar em busca de uma alegria maior do que a que temos em Jesus, estamos vendendo o que este mundo tem a oferecer e comprando um tesouro inestimável cheio de verdadeira beleza e verdadeira felicidade.

Fonte: https://voltemosaoevangelho.com/blog/2020/12/pornografia-nunca-inofensiva-nunca-privada-nunca-segura/?utm_campaign=later-linkinbio-vevangelho&utm_content=later-12353880&utm_medium=social&utm_source=instagram

5 Likes

Muito real tudo isso. Muito obrigado!

2 Likes