Diário do Rapaz: crises de abstinência e superação

diário
#1

Decidi criar esse tópico para relatar um pouco sobre as crises que me escravizam, bem como para relatar como conseguirei sair delas.

Não escreverei sempre, mas farei o possível.

Espero ajudar alguém.

12 Likes
#2

Bem, boa noite aos meus leitores.

Como diz o título desse tópico, vou ressaltar o impacto das crises em meu cotidiano.
Isso não quer dizer que eu vou ficar fissurado para ter uma crise para poder ter assunto e escrever aqui. Não.
Vou tentar relatar como e quando as crises vêm. E, principalmente, o que farei para contornar a situação desfavorável.
Mais uma vez, espero ajudar e ser ajudado com isso.

Bem, vamos começar por hoje.
Depois de quase 1 mês limpo, tive uma queda.
:expressionless: :expressionless: :expressionless: :expressionless: :expressionless:

Devido a que?
Resposta: A uma crise que me pegou desprevenido.

Foi assim:
Eu fiquei em casa hoje, pela manhã, para estudar para o colégio (tenho 19 anos).
Tive um sonho erótico antes de acordar e, nessas situações, eu fico um pouco chateado e em alerta.
Tomei o café-da-manhã, assiti um pouco de TV e fui estudar.
Estava sozinho em casa.
Peguei os cadernos e, ao acabar com eles, tive que ligar o computador.
Veio uma vontade de ver porcarias na internet.
Eu hesitei.
Andei um pouco pela casa. Fiz algumas tarefas a mais.
Mas, a vontade só crescia.
Parece que estava condicionado àquilo; foi automático.

Então, infelizmente, fechei a porta do quarto, liguei o computador e o que parecia ser uma olhadinha de alguns minutos se estendeu pela manhã e parte da tarde.

Eu desvinculei a conta da minha mãe do computador.

Alguns parentes até apareceram na casa. Até a diarista. Mas, eu continuei trancado no quarto.

Bem, meus amigos, passei o resto do dia chateado.
Nessas situações, eu nem consigo me olhar no espelho.
Eu tenho baixa autoestima e sei que futuramente vou praticar algum esporte físico, mas no momento isso não é possível.

Enfim, depois disso tudo, qual foi o meu principal erro.
FECHAR A PORTA DO QUARTO.

Parece idiota, mas não.
Mesmo que eu tivesse ligado o notebook, qualquer veria o que estava fazendo, pois a tela fica de frente para a porta.
Além disso, na primeira pessoa que chegasse, eu ficaria desestimulado e isso me ajudaria a sair do transe.
Assim, mais consciente, poderia arranjar outro lugar para ficar.

Bem, espero conseguir vencer as próximas crises.

Fiquem espertos também.

Até a próxima, rapaziada.
:sunglasses:

11 Likes
#3

Tudo bom, rapaziada?
:sunglasses:

Boa noite!

Hoje, queria falar de um tema relacionado à PMO que nem todos tem coragem de falar: o aprofundamento do vício e os tipos de pornografia assistidos.
:grimacing::grimacing::grimacing::grimacing:
Como todos já devem ter percebido, esse vício nos escraviza de uma forma que só um milagre pode nos ajudar a alcançarmos a libertação completa.

É evidente que as lembranças e informações que adquirimos nesses tempos difíceis permanecerão conosco. Só o tempo pode curar essa ferida.

Muito bem, vamos ao que interessa. Tendo minha experiência como base e após conversar com muitos companheiros de NoFap, é perceptível a mudança de gosto radical nos tipos de conteúdo dos vídeos aos quais assistimos.

Eu não vou ser detalhista e desde já peço que considerem todo o raciocínio.
:zipper_mouth_face:
Geralmente, começa com pornografia convencional (um homem e uma mulher se relacionando). Mas, com o tempo, aquilo vai se tornando chato. Não é mais tão excitante. É por aí vai.

Mais pessoas no vídeo são necessárias para alcançar o mesmo grau de excitação de antes.

Em alguns casos, animais, excrementos e defuntos são incluídos.

Conheci muitos que passaram a ter atração pelo mesmo sexo, tendo entrado em contato ou não com pornografia homossexual.
(Não estou sendo preconceituoso de forma alguma.)

E com relação a isso, conheci uma infinidade de companheiros de NoFap que já tiveram ou ainda tem esse costume. Muitos deles já casados.

A violência e um gosto sádico passam a ser presentes também.

Às vezes, fica bem evidente que alguns “atores/ atrizes” são bem maltratados.

E muitos parecem não sentir prazer. Parece que estão sendo obrigados àquilo (é claro que muitos se submetem a isso por dinheiro/fama fácil ou porque se viciaram nisso e decidiram entrar nesse estilo de vida infelizmente).

É puramente uma relação genital e ponto.

É como se fosse uma prostituição filmada.

Uma vez, fiz parte de um grupo de nofap em um app de mensagem instantânea.

Em uma das conversas em que o tema era esse (aprofundamento do vício), foi citado o fato de haver casos em que, depois da relação sexual, um dos parceiros fora morto.

Gente, olha isso!
:scream::scream::scream::scream:
Como a morte de alguém pode ser excitante (tanto para quem assiste quanto para quem pratica)?

Não estou exagerando.

Eu me senti muito mal depois disso.

Há também a questão do tempo dedicado ao vício. Começa com alguns minutos. Depois, algumas horas.

A manhã inteira.

A manhã e a tarde.

Enfim, sei que existem estudos acerca disso. Existe uma explicação biológica; já li um artigo sobre e já postaram até aqui no fórum algumas matérias.

Se não me engano, acho que foi o @Aladdin

Bem, o que eu queria ressaltar é o aprofundamento do vício, que pode ser verificado no conteúdo em que vemos.

Eu mesmo fui afetado por isso. Sinto muita vergonha, mas é a verdade.

Peço, mais uma vez, que considerem o raciocínio.

Eu procurei não utilizar vocabulário que pudesse excitar de alguma forma um possível leitor. E caso tenha sido ofensivo de algum modo, desde já peço desculpas.

Obrigado pela atenção.

Avante, companheiros!

10 Likes
#4

Boa, boa, rapaziada!
:sunglasses::sunglasses::sunglasses:

Ainda na vibe de superação, gostaria de ressaltar um ponto: a autoestima.
:thinking:

Essa é uma das, senão a principal, causa dos vícios, seja ele a pornografia, a masturbação ou a bebida.

No meu caso, e no de, praticamente, todos os companheiros de NoFap com quem conversei, a baixa autoestima faz com que o vício seja encarado como uma válvula de escape.
:thinking:

Eu demorei muito para perceber isso em mim. Na verdade, eu reparei uns 3/4 anos para perceber que era viciado.
:sweat:

A baixa autoestima faz com que nos sintamos inferiores, impotentes, tristes, incapazes de ser, ter ou fazer algo de bom.

No que concerne o “ser”, estou me referindo não só às características físicas, mas também às psicológicas. Ter um corpo atlético/escultural, um cabelo estiloso ou uma pele macia e limpa são um dos muitos desejos de muitos aqui; e eu me incluo nisso. Assim como ser uma pessoa mais ativa, com iniciativa, paciência, inteligência, carisma e tantas outras virtudes.
:face_with_raised_eyebrow:

Mas, apesar de desejarmos ser essas maravilhas, a falta de confiança em si mesmo e o pensamento de que não somos bons o suficiente para alcançarmos essa realidade nos drixam abalados e tristes; com autoestima baixa e a autoimagem negativa.

Eu percebi, hoje, depois de algumas sessões de terapia com psicólogo, que eu admiro e desejo, de certa forma, ser os outros do que ser eu mesmo.

Olhem isso: é como se eu estivesse me anulando/negando. Desconsiderando toda uma história em que eu fui o protagonista. Hoje, eu percebi isso.
E me assustei.
E me chateei.
Digo isso, porque olhar/ admirar (e de certa forma invejar) os outros já estava sendo naturalizado por mim. E acredito que há a probabilidade de estar acontecendo o mesmo com um potencial leitor desse texto.
:thinking:
Eu quero mudar e (o mais importante) eu posso mudar para melhor.
Minha autoestima sempre ficará destruída se eu não fizer por onde. Por isso, preciso me valorizar; me elogiar mais; me esforçar para ser uma pessoa mais agradável e gentil.
Cuidar do corpo (no meu caso, em um momento futuro).
Não estou defendendo um estilo de vida individualista ou hedonista.
Não.
Acho que se engajar em uma boa causa, em uma causa que valha à pena é importante também.
:thinking:
Digo tudo isso (e de certa forma é um desabafo), porque acho que passei grande parte de minha adolescência pensando : “Um dia, vou ter um corpo/cabelo/pele/estilo igual ao daquele cara.”
:sweat:

Voltando:
No que diz respeito ao “ter”, não é um carro ou uma moto que vai fazer você ser “o cara”. Não. Muitl menos dinheiro. Sabe, eu tenho um primo que vivia dizendo que queria ser rico; que queria se realizar com muita grana. E já estava ficando chato devido a isso. Até que um dia uma tia lhe falou que talvez ele não fosse rico pelo fato de ele não estar preparado para isso. Eu entendi perfeitamente o que ela quis dizer. Às vezes, não possuímos as coisas porque, caso as possuíssemos, talvez nos perdêssemos pelas estradas da vida (e possivelmente seria muito difícil voltar à normalidade).
:thinking:

No que se refere ao “fazer algo de bom”, o que só tenho a dizer é: dedicação àquilo que realmente vale à pena. Um relacionamento saudável e casto com a pessoa amada é um exemplo. Plantar uma árvore ou adotar um animal de estimação abandonado também. E a lista é longa: doar roupas ainda em bom estado de uso; doar alimentos; visitar pessoas doentes; ceder um pouco do tempo para aquela pessoa chata que precisa desabafar com alguém, mas ninguém a quer escutar; etc., etc., etc…
:blush:

Bem, acho que escrevi demais, mas era o que eu tinha para dizer.
:sunglasses::v:t4:

7 Likes
#5

@rapaz assunto super delicado mesmo! Apesar de sofrer com o vicio da pornografia e mesmo sendo “usuário” há décadas, não tive mudanças relacionados com minhas preferências sexuais ( sou hétero), nem nunca tive vontade de assistir coisas exóticas, na verdade, nem me interesso pelo tema…mas sim! É verdade que muitos companheiros acabam desenvolvendo tais comportamentos! Sou radicalmente contra a pedofilia, com relação ao resto, acho que cada um deve ter a liberdade de experimentar ou não! Mas já vi casos de pessoas que desenvolveram atrações por pessoas do mesmo sexo, depois que entraram no vicio! Enfim, tema complexo e quanto mais aprofundado, mais difícil fica pra explicar…

6 Likes
#6

Parabéns pela abordagem do assunto, mostra muita pesquisa e sabedoria tbm.

Já passei por essa fase de aprofundamento, com exceção da parte de morte e pedofilia…
Lembro da primeira vez q vi uma revista playboy, ainda moleque, como aquilo me excitou. Hj não sinto mais nada olhando uma, e quando eu estava muito viciado mesmo nem uma mulher real era suficiente. Foi o meu fundo do poço.

O vício PMO é real e tão ou mais danoso q as drogas convencionais.
Estamos juntos nessa caminhada, abraços!

7 Likes
#7

Boa tarde, a todos.
:wink:
Gente, gostaria de falar hoje sobre depressão.

Também não é um tema fácil para se discutir, mas enfim, vamos lá.
:relieved:

Eu demorei bastante até tomar consciência de tudo o que estava acontecendo. Eu não me tocava que estava viciado, porque eu gostava de me masturbar. Apenas, caí em mim quando percebi que toda aquela felicidade que, de certa forma, a pornografia promete, já não mais se manifestava.
No início, eu fazia o ato e, com segundos ou minutos, já estava satisfeito.
Mais tarde, como já foi dito, o tempo despendido para a pornografia só foi aumentando assim como a insatisfação.
:sweat:
Antes, eu me sentia feliz após alcançar o orgasmo; com tempo, já não me sentia mais bem, mas sim arrependido.
De alguma forma, eu sabia que aquilo me fazia mal.
Outros fatores foram me avisando também: a qualidade da pele, a queda de cabelo, o mau humor constante e, principalmente, a tristeza.
:sweat:
Isso me atrapalhava também nos estudos.

Não vou dizer que entrei em depressão, mas cheguei perto disso.
É muito ruim.

Sua vida, às vezes, perde o sentido. Você perde o brilho nos olhos para o brilho da tela do celular ou computador.

Eu, graças a Deus, não cheguei a desenvolver pensamentos suicidas; mas conheci pessoas com esses pensamentos.

Sabem, companheiros, em momentos de desespero, já cheguei a pedir que Deus me levasse, pois já não via saída no fim do túnel.

Enfim, o que eu gostaria de pedir a todos, do fundo do coração, é que, se puderem e quiserem, não descartem a possibilidade de procurar um psicólogo ou psiquiatra.

Eu mesmo tinha preconceito, pois achava que só servia para maluco.
Não.
Quem dera todos pudessem ter acesso a um.
Além de nos aliviar, ele nos orienta, principalmente nos momentos de crise.
E se você acha que tem ou realmente foi diagnosticado com depressão, procure um. profissional.

Como já afirmei em outras ocasiões aqui no fórum, o NFCompanion é uma excelente iniciativa.
Foi pro meio dele que eu tomei coragem de continuar a minha jornada, que havia começado um no ano anterior.
Mas, como cada pessoa é diferente, precisamos de tratamentos voltados para a realidade de cada um.
O fórum é uma terapia em grupo. Mas, um terapia personalizada também é de grande valia.
:wink:
Enfim, desejo que todos consigam alcançar seus respectivos objetivos, sobretudo o maior deles: a verdadeira libertação da PMO.

Fiquem com Deus e até.
:vulcan_salute:t4::sunglasses:

7 Likes
#8

Olá, pessoal!
:wink:
Bom dia!

Nessa sessão, eu quero abordar sobre um erro muito comum entre os companheiros de NoFap, mas extremamente nocivo.
:thinking:

Bem, vou contar uma experiência e vocês descubram que erro fatal é esse.
:thinking:

Não sei se já mencionei, mas já fiz parte de outros grupos de NoFap no primeiro semestre desse ano. Mas, enfim, um fato me chamou muito a atenção em todos eles. E ele fica muito bem expresso em uma conversa que tive com um integrante de um deles.

Nós estávamos conversando sobre o vício e eu estava passando por uma foete crise de abstinência, associada à baixa autoestima. Ou seja, ele estava me ajudando.
:thinking:

Até que, quando eu fiquei melhor, ele mencionou que tinha alguns vídeos pornográficos no celular caso entrasse em crise.
:scream:

O que?
:scream:

Entenderam onde eu queria chegar?
:thinking:

Aquele homem, que se dizia viciado e, por isso, queria se libertar, tinha pornografia no celular para os “momentos de crise”.

Ele disse que era para extravasar/ se acalmar. O pessoal do trabalho dele mandava mesmo. Algo “supernormal”. “Coisa de homem”. “Ninguém é santo”.
:sweat::sweat::sweat::sweat::sweat:

(No dia seguinte, enquanto conversávamos, ele acabou me mandando alguns vídeos e nós dois acabamos caindo. Então, eu o bloqueei. Não guardo mágua ou raiva dele. Eu já o perdoei por aquilo.)

Concluindo:
O grande erro que dele é: se enganar!
:warning::warning::warning:

Isso mesmo.
Meio idiota, não?
:thinking:

Esse erro pernicioso contribui e muito para se manter acorrentado ao vício.
E, como eu escrevi, esse erro não atinge poucas pessoas.
Por isso, vamos desmascara-lo.
:thinking:

Guardar conteúdo pornográfico seja onde for é comparável a atirar na própria cabeça.
:exploding_head:

Dar uma olhadinha para aliviar também é besteira. Mesmo que você chegue a um orgasmo sozinho, sem se utilizar da PMO, você já está progredindo. Nesse último caso, a receita é evitar ao máximo se estimulando com toques ou pensamentos.
:disappointed_relieved:

Mas, voltando: a ideia da “olhadinha inocente” também é bobeira. Ler contos eróticos também.
:roll_eyes:

Para vocês terem ideia, eu, e acredito que muitos, quando em crise, nem precisam acessar nada.
:thinking::thinking::thinking:

Por que?
:thinking:

Porque, infelizmente, há a possibilidade de praticamente produzir um filme pornográfico mentalmente.
:sweat:

Acredito que seja algo não muito difícil.

Mas, se você ainda não chegou nesse estágio (graças a Deus), não queira chegar.
:warning:

São essas ideias que me atormentam nas crises. E, para sair desse transe, é uma luta muito grande.

Enfim, é o que eu tinha para dizer.

“That’s all folks!”
:sunglasses:

8 Likes
#9

Desculpa o meu vocabulário chulo, mas que p… é essa? Pornografia para as crises de abstinência? Sério? Então se isso pega, todo alcoolatra devia andar com uma garrafinha de uisque no bolso, para as crises…

4 Likes
#10

Perceba o que o vício levou ele a fazer.

2 Likes
#11

Boa tarde, galera.
:sunglasses::vulcan_salute:

Hoje, gostaria de abordar outro tema polêmico. Ele figura bastante a mente de muitos homens, principalmente os que tem algum tipo de vínculo com PMO.

Enfim, estou falando do aumento peniano.
:thinking:

Gente, não caiam nessa.
:thinking:

Praticamente, todos os sites de pornografia dão muita ênfase à propagandas relacionadas a isso. Chegam a vincular isso com sucesso na vida.
:sweat:

Eu mesmo já fui iludido por isso e, acreditem, não passa de uma bobagem. Sua vida passa a girar em torno do tamanho do seu pênis, mesmo ele estando dentro da medida, ou seja, não sendo o chamado “micropênis”. Nesse caso, existe uma cirurgia reparativa.
:warning:

Novamente, não vou colocar nenhum texto ou artigo científico aqui, pois ficaria demasiadamente grande (e chato/desinteressante para muitos lerem até o final).

Pessoal, tem muita gente que ganha muito dinheiro com o comércio de manuais, kits e vídeos de exercícios para o crescimento peniano. Tudo bobagem; você gasta uma nota e seu pênis não se alonga como o prometido.
:sweat:

Eu, quando ainda estava dominado pelq PMO, me interessei muito por isso. Meu pênis é de um tamanho normal, mas, por influência do vício, passei a querer mais.
:thinking:

Cheguei a assistir alguns vídeos sobre o assunto, em especial os de um cara que dizia ter inventado uma técnica para tal objetivo.
:thinking:

Encurtando a história, um dos “métodos científicos” utilizados consistia em (tentar) alongar o pênis com um rolo de macarrão.
:sweat:

Isso mesmo.

Você deveria colocar o pênis flácido sobre a mesa e ir esticando ele com o rolo de macarrão.
:sweat:

Outro método era feito com uma “bomba de pressão”.
Era um cilindro que você deveria encher de água e introduzir o pênis ali. Daí, você deveria pressionar o cilindro contra o corpo. Portanto, a pressão feita pela água no pênis aumentaria ele.
:sweat:

Gente, isso não faz o menor sentido.
:thinking:

Você simplesmente se agride. E esse “professor” é famoso na internet.
:zipper_mouth_face:

Eu relatei isso para vocês não com o objetivo de influenciá-los, mas para mostrar o ridículo que é isso. Sem falar nas pesquisas científicas que desconsideram todos esses “métodos”.

Se o pênis do cara realmente aumentou? Não sei, porque ele pode ter mexido nas fotos de antes e depois. Mas, tenho uma certeza: o pênis ficou mais escuro (o próprio “inventor de técnicas” admitiu isso) Sabem o porquê? Porque houve lesões internas.
:scream:

(Já pensou se acontece algo pior? Como uma necrose…)
:scream::scream:

Como disse, é uma agressão ao próprio corpo.
:thinking:

E as bombas de ar?
:thinking:

Elas não aumentam o pênis para sempre. Elas incham ele com a pressão feita; depois, ele volta ao tamanho normal. Novamente, não desconsiderem o fato de estarem submetendo uma região muito delicada a situações de grande risco.
:sweat:

Bem, acho que consegui expressar o alerta.

Sobre o tamanho do pênis: conforme-se com o seu. Não é isso o que determina se você terá ou não sucesso reprodutivo. Ninguém vai deixar de gostar ou amar você devido a isso. Preze pela sua autoestima e saúde mental. Como já disse em outras postagens, preocupe-se com coisas que valem à pena.

Não seja governado por esses pensamentos. Uma hora ou outra a sua busca por esse aumento vai fazer você entrar em crise (e consequentemente cair) ou fazer alguma besteira.

Sejam conscientes.
:vulcan_salute:

Valorizem a luta de vocês.

Fiquem com Deus.
:sunglasses::vulcan_salute:

7 Likes
#12

Pessoal, vou postar aqui os textos que eu colocaria ao longo da semana. Como eu sei que vou ficar um tempo sem poder acessar o fórum, resolvi postar tudo hoje.

Agradeço a atenção.

2 Likes
#13

Olá a todos!
:sunglasses::metal:t4:
Neste “post”, o assunto a ser tratado é pouco conhecido, mas tenho certeza de que alguns dos meus companheiros de NoFap já ouviram falar ou tentaram praticar.
:thinking:

Bem, falarei sobre a chamada injaculação.

Vou explicar primeiro para, enfim, dar minha opinião.
:thinking:

Essa prática consiste em se masturbar “normalmente” e, ao alcançar o orgasmo, ou seja, no momento anterior à ejaculação, o homem pressiona a região próxima dos testículos, no períneo.

Para que isso?
:thinking:

Para forçar o sêmen a seguir para o interior da bexiga, e não seguindo pelo caminho natural, que é pela uretra, que passa pelo interior do pênis.
:hushed:

Minha gente, há quem diga que sente muito prazer em “ejacular para dentro”.
:thinking:

Agora, à luz da razão: para que isso?
:thinking:

Para sentir um prazer besta?
:thinking:

Gente, se você está lendo esse texto, é porque você está mais do que consciente de que está (em algum nível) viciado e PRECISA sair do vício.
:face_with_raised_eyebrow:

Sua vida não deve estar um mar de rosas.
:thinking:

Por isso, você procurando ajuda; por isso, está fazendo algo para melhorar.
:thinking:

E não é praticando esse tipo de atividade que você vai conseguir.
:face_with_raised_eyebrow:

Isso é mais um “engana bobo”. Ou seja, mais uma prática travestida de “prazer solitário” para os momentos de crise de abstinência.
:sweat:

Sério: se você quer sair desse marasmo, não pense que a injaculação (leia-se “se masturbar sem ter que lavar as mãos ou a roupa”) é uma solução.
:thinking:

Isso é só um jeito de manter o vício.
:thinking:

Mais uma vez, não vou postar textos científicos acerca dos riscos dessas práticas malucas, porque já postaram em outros diários pelo fórum. E porque ficaria bem grande o texto (e as pessoas atualmente gostam de algo objetivo).

Enfim, pense bem antes de fazer isso (e outras práticas também).
:thinking:

Novamente, honre sua luta.
:trophy:

Não deixe que um mau hábito te governe.
:muscle:t4:

Quero deixar bem claro que sei que é muito difícil deixar tudo isso. Mas, é necessário.
:wink:

Eu, quando escrevo esses textos, escrevo também para mim. Na verdade, eu sou primeiro leitor, portanto, também é uma forma de me aconselhar.

Espero que esses escrotos estejam ajudando de alguma forma a todos vocês.

Eu, atualmente, estou no início de uma crise.

Portanto, se puderem retribuir, serão bastante úteis.

Desde já, agradeço a todos.
:pray:t4:

Obrigado pela atenção.
:relaxed:

5 Likes
#14

Fiquem firmes. Acredito no potencial de vocês

4 Likes
#15

Companheiros, como vão?
:sunglasses:
E a nossa luta, como vai? Progredindo? Espero que sim.
:wink:

Nesse tópico, quero falar sobre “wet dream” (“sonho molhado”) ou polução noturna.
:thinking:

Não é um tema desconhecido. Creio que muitos já tiveram essa experiência.
:thinking:

Enfim, vou colocar a definição e minha opinião.

A polução noturna é a emissão de sêmem durante o sono. Geralmente ocorre de o rapaz ter um sonho erótico e acabar atingindo o orgasmo, que é o mais alto grau de excitação sexual. Aí, ocorre aquela vontade de ejacular.
:thinking:

Isso ocorre devido ao excesso de sêmen produzido. Ou seja, algum fator deixou o rapaz bastante excitado e isso implicou em uma produção de sêmen acima do normal. Excitar-se e não ejacular ou ejacular com frequência também fazem a produção de sêmen aumentar, mas isso não é o foco do assunto.
:thinking:

Enfim, o que eu queria falar mesmo era sobre o antes e o depois da polução. Como assim?
:thinking:

O antes: o que levou você àquilo.

O depois: como você vai se sentir depois?

Sobre o antes:
:thinking:
Gente, tem um pessoal que gosta de ficar se testando. Não caiam nessa. É perigoso. É como se um alcoólatra que quer parar de beber passasse o dia sentado no bar para ver o que poderia acontecer.

Não somos super-homens!

É um exercício de humildade admitir isso. Simplesmente não o somos. Temos as nossas fraquezas e temos que aprender com elas, para sermos pessoas melhores.
:thinking:

Se você teve polução, não se sinta mal. Seu corpo está funcionando.

Agora, pense se você não está se enganando de alguma forma. Se masturbando e parando antes do orgasmo. Ou dando uma olhadinha naqueles sites.

Não sejam escravos dos desejos.
:thinking:

Sobre o depois:
:thinking:

Eu, quando tenho isso, fico muito sensível. Não fico triste, mas fico com vontade de me masturbar; para mim, é o início de uma crise.

Esse é o meu caso.
:sweat:

Tem gente que se sente mais aliviado. Mas, isso depende da pessoa.
:thinking:

Se você se sente bem, ótimo! Continue lutando!

Se você se sente mal, cuidado! Redobre a atenção, sem que sua vida passe a girar em torno disso. Eu mesmo já cometi esse erro.

Passava o dia pensando em não ceder a PMO. E ficava angustiado, agitado, triste. Não adiantava de nada.

Bem, é isso.
:wink:
É sempre um prazer escrever aqui.

Até mais!
:wink:

5 Likes
#16

Tudo bom, rapaziada?
:sunglasses:
Vamos seguir lutando sempre!
:muscle:t4:
Vida nova!

Hoje, eu vou ser breve. Gostaria de falar sobre dor testicular.

Acho que é autoexplicativo o tema.
:thinking:

O mais importante a ser trabalhado são as causas. É claro que pode ser ocasionado por alguma doença ou mesmo pelo uso de roupas apertadas.
:thinking:

Mas, eu quero focar no fato de a dor ser gerada pelo excesso de sêmen produzido e não ejaculado.
:thinking:

Acho que o tópico anterior fala um pouco sobre como esse aumento de produção acontece.
:thinking:

Enfim, caso você esteja na situação de receber (ou mesmo causar) um estímulo sexual forte o suficiente para aumentar a produção de sêmen e esse excesso não ser eliminado, é possível que você sinta dores nos testículos.
:thinking:

Como disse, serei breve.

No caso de sentir, não caia na besteira de se masturbar para se aliviar. Espere que a dor passa.
Eu já tive algumas muito fortes e outra mais fracas.
:thinking:

Na mais forte, eu nem conseguia andar direito. Por isso, fiquei na cama e aleguei que estava com gases. Foi a desculpa que eu encontrei.
:thinking:

Novamente, espere que a dor passa. Pode demorar, mas passa.
:thinking:

Caso você se masturbe, você ficará com duas dores: uma nos testículos e outra na consciência. Esta última, eu considero muito pior.

Essa dor também é chamada de “blue balls” (“bolas azuis”). Meus testículos não ficaram arroxeados, mas acho que deve fazer referência a quem joga futebol, quando leva uma bolada nas partes íntimas.

Bem, é isso.
:wink:

Novamente, não faça nada para impedir a dor, caso ela seja ocasionada pela PMO (caso seja por motivo de doença, procure um médico). Passe pela dor normalmente. Se quiser (e não for um gatilho), coloque uma bolsa de gelo no local, protegendo com um pano os testículos. Deve aliviar.

Honrem a luta de vocês.
:muscle:t4::trophy:

Grande abraço a todos.
:sunglasses:

7 Likes
#17

@rapaz :clap::clap::clap: Ótimos textos e atitude em se manter engajado. não pude deixar de rir no trecho do rolo de macarrão :joy::joy:. há algum tempo também me auto enganei num exercicio o famoso jelq

5 Likes
#18

Ótimos textos amigo !!
Abriu meus olhos para muita coisa que não enxergava
Obrigado mesmo

3 Likes
#20

É isso aí, @rapaz! Textos muito bons para ajudar a galera, um abraço, amigo!

3 Likes
#21

Fala, rapaziada! Beleza?
:wink:
Quero ver todo mundo progredindo, hein?

Gente, o tema desse “post” é pouco falado, mas bem conhecido. Vou colocar minhas reflexões ao final.
:thinking:

Bem, gostaria de falar sobre a chamada autofelação.
:thinking:

Para quem não sabe, felação é sinônimo de sexo oral. Assim, a autofelação consiste no ato de o rapaz praticar sexo oral nele mesmo.

Antes de continuar, peço que considerem o raciocínio.
:slightly_smiling_face:

Não estou sendo preconceituoso de maneira nenhuma.
Voltando: para fazer isso, a pessoa deve ter bastante flexibilidade.

Agora, gente, para quem está buscando a libertação do vício essa prática é indicada?
Pode ser considerada uma “válvula de escape”?
:thinking:

Um ato “inocente” para extravasar o estresse?
:thinking:

Se você pratica isso, não seja besta! Isso só prende você no vício, homem.
:zipper_mouth_face:

Como tantas outras práticas, isso também é um “engana bobo”. Fora que você quase quebra literalmente a coluna para conseguir alcançar o objetivo.
:sweat:

Novamente vou escrever isso aqui: você não vai sujar as mãos, mas sujará a consciência.
:thinking:

Tem gente que desenvolve até mesmo problemas/desvios na coluna devido a isso.
:sweat:

Olha que coisa! Você causa um dano em sua estrutura para saciar um desejo.
:sweat:

Não seja besta. Crie metas e objetivos diários. Uma coisa de cada vez. Se você gosta de praticar isso, pense bem antes. “Será que isso realmente é necessário?”; “Quais serão as consequências disso?”
:thinking::thinking:

Só para lembrar, tratar a coluna é caro. Nenhum fisioterapeuta é barato. E arranjar um bom não é fácil.
:thinking:

Bom, acho que expus o tema e creio que a reflexão é válida.
Isso é só mais uma das coisas que o vício pode te levar a fazer.
:thinking:

Pense bem se estiver considerando praticar ou se já pratica isso. Além de ser arriscado, te mantém preso em PMO.
E, enquanto você não se livrar das amarras, continuará preso.
:wink:

Bem, é isso.
Valeu!
:sunglasses:

2 Likes